3 dicas para envolver seu filho na compra do material escolar

Hora de comprar o material escolar. Ao invés de entrar em pânico, que tal aproveitar a oportunidade para ajudar seu filho a tirar algumas lições positivas desse momento?
Em geral, os pais optam por deixar os filhos em casa, na tentativa de garantir um gasto menor na compra do material escolar. O pressuposto é que, o filho não estando junto, fica mais fácil escolher os materiais de menor preço.
Sugerimos uma atitude diferente, que vai trazer benefícios a todos: envolver seu filho e propor que este desafio seja de toda a família e não uma árdua tarefa para os pais.
Ao envolver o filho em todo o processo, desde o conhecimento do quanto a família tem disponível para gastar até a pesquisa de preços e compra do material você o ajuda com os seguintes benefícios:
  • Melhora da auto estima – ao sentir que você confia na capacidade de compreensão e participação de seu filho em todo o processo, ele cria uma imagem melhor de si próprio e se prepara para desafios de aprendizagem que enfrentará durante o ano letivo;
  • Senso de responsabilidade – ao ter que escolher entre modelos de mochila, caderno ou canetas disponíveis, considerando primeiro se estão dentro do orçamento, a criança ou adolescente assume a responsabilidade por cuidar melhor do material. A forma como o material será utilizado e preservado, assim como a relação com questões financeiras apresentam melhora e a criança amadurece.
  • Incentivo à criatividade – essa é uma excelente oportunidade para deixar que a imaginação entre em ação. Proponha um orçamento e deixe que seu filho quebre a cabeça para otimizar o que tem disponível. Por exemplo, ao reciclar materiais do ano anterior, ele abre possibilidade para menor restrição de preço na escolha de menos material a ser comprado. Algumas possibilidades para reaproveitar material são encapar com papel diferente cadernos que ainda possuem folhas a serem utilizadas, trocar com amigos ou primos as mochilas, de forma que cada um comece o ano letivo com uma bolsa diferente, apontar e organizar lápis de cor pouco utilizados etc.
  • Enriquecimento da memória de longo prazo – ao participar de uma experiência nova, cumprir as etapas de todo o processo da compra, chegar em casa e organizar o material, seu filho fará novas conexões que ajudarão no aprendizado ao longo do ano letivo. Para que a experiência seja ainda mais impactante, vale deixar que ele passe o material no caixa e efetue o pagamento também.
O único cuidado é adequar o grau de envolvimento de acordo com a idade e maturidade de seu filho. A pergunta frequente é sempre a idade a partir da qual a criança estaria pronta para compartilhar com os pais este momento. E a resposta é simples: se a criança já sabe escolher o lápis predileto, a imagem do personagem na capa do caderno ou o tipo de mochila, ela está pronta para escolher entre duas opções oferecidas pelos pais.
Na prática isso significa que no caso de crianças ainda pequenas, você, responsável, faz a pesquisa e deixa que seu filho escolha entre duas opções que estão dentro do orçamento previsto. E aproveite a oportunidade de explicar: essas duas mochilas estão no preço que podemos pagar. Qual delas você escolhe?
Para fechar com chave de ouro, de forma que a experiência seja aproveitada ao máximo e tenha efeito duradouro, não se esqueça de elogiar a participação que seu filho teve na manutenção do orçamento da família!